Fevereiro 27, 2019 CONTRATURAS MUSCULARES – CAUSAS E SINTOMAS

CONTRATURAS MUSCULARES – CAUSAS E SINTOMAS

Quem já não sentiu contraturas, principalmente na zona do pescoço, costas ou nas pernas após exercício? Daquelas que doem só de pensar.

Uma contratura é definida como uma contração involuntária do músculo esquelético ou de algumas fibras musculares, perdendo a capacidade de voltar à sua posição normal de repouso. É um mecanismo de defesa do corpo.

O músculo esquelético têm a capacidade de contrair e relaxar. Na contração há um encurtamento das fibras musculares enquanto que no relaxamento há um alongamento das fibras, de forma a recuperarem a posição inicial.

Esta incapacidade do músculo se relaxar é resultado de alterações físicas, químicas, emocionais e/ou energéticas.

Gestos repetidos até exaustão, posturas inadequadas e mantidas por longos períodos no trabalho, uso contínuo de telefone, tablet, computador, muito tempo no sofá, cama (vida sedentária), stress, má nutrição e hábitos diários desajustados às suas necessidades são fatores que aumentam a probabilidade de surgimento de contraturas.

ALTERAÇÕES FÍSICAS

Quando, por exemplo, adopta uma postura incorreta durante um exercício, vai fazer com que o seu corpo tenha que despender de muito mais energia para o realizar sem se magoar. Quando o corpo “vê” que já está prestes a lesionar-se, reage, acionando um mecanismo de defesa em que o músculo contrai e não relaxa, provocando dor e obrigando-o a parar para que não se lesione a sério.

Por exemplo: Se está a limpar os vidros sempre com o braço direito, num esforço prolongado e numa postura inadequada, provavelmente, a determinado momento vai sentir os seus músculos do ombro, trapézio, e ou cervical a contraturarem num dos lados.

ALTERAÇÕES QUÍMICAS

Quando há um dispêndio de energia muito prolongado as células que compõe o músculo esquelético começam a produzir Ácido Láctico para poderem produzir energia mais rapidamente.  Por vezes, o organismo perde capacidade de drenar este produto final do metabolismo de forma eficiente e acabando por se acumular em excesso e produzindo contraturas e dor. 

O sistema de drenagem  e/ou circulatório comprometido, intoxicação de orgãos (ex: Fígado, Rins, Intestino) má alimentação, carências nutricionais, falta de descanso, entre outros, implicam o aparecimento frequente de contraturas.

ALTERAÇÕES EMOCIONAIS

Quando está sob tensão nervosa (stress) o seu corpo tende a contraturar-se em zonas específicas, supostamente relacionadas com determinadas emoções. Muito característico no caso de torcicolos, contraturas do trapézio, cervicais e dos lombares.

ALTERAÇÕES ENERGÉTICAS

Por exemplo: quando algum orgão, por alguma razão, está afectado e precisa de consumir mais energia do que é normal para realizar a sua função, este vai “roubar” imediatamente energia aos músculos e a outro orgão ou víscera. 
Assim, o músculo esquelético vai estar mais debilitado e por isso, mais uma vez, como sinal de alerta vai desencadear contraturas para que se mova menos.

Estes conceitos são apenas exemplos do que pode acontecer em cada caso, mas não deve ser visto como causa/efeito. 

COMO TRATAR UMA CONTRATURA

Existem várias técnicas para tratar uma contratura, tais como: massagem, vacuoterapia, TENS, electropuntura, punção seca, Jones, crouchetagem mioaponevrótica, EPI, termoterapia, kinesiotaping, entre outras. 

Na consulta personalizada que tenho foco-me no alívio dos sintomas, mas principalmente na origem dos mesmos. Desta forma, através de um método de tratamento global vai ser possível regular a origem do aparecimento das contraturas, de forma a que tenha um bem estar e qualidade de vida aprimorados.

Lembre-se, uma contratura é apenas um sinal de que algo não está bem, por isso, até que resolva a sua origem vai estar sempre sujeito ao seu aparecimento frequente.

Marque já a sua consulta e livre-se das suas contraturas.

Até já.

CASIMIRO PINTO

+Terapias
+Por si


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *